1.5 Character Input and Output

(P. 15) Agora vamos considerar uma família de programas relacionados para o processamento de dados de caracteres. Você verá que muitos programas são apenas versões expandidas dos protótipos que discutimos aqui.O modelo de entrada e saída suportado pela biblioteca padrão é muito simples.A entrada ou saída de texto, independentemente de onde se origina ou a onde se destina, é tratada como fluxos de caracteres, um fluxo de texto é uma seqüência de caracteres dividido em linhas; cada linha consiste em zero ou mais caracteres seguido de um caractere de nova linha. É responsabilidade da biblioteca fazer cada entrada ou o fluxo de saída se está em conformidade com este modelo; O programador C que usa a biblioteca não precisa se preocupar sobre como as linhas são representadas fora do programa. A biblioteca padrão fornece várias funções. Para ler ou escrever um caracter de cada vez, dos quais getchar e putchar são os mais simples. Cada vez que é chamado, getchar lê o próximo caractere de entrada de um fluxo de texto e retorna isso com seu valor. Ou seja, depois

c = getchar ()

a variável c contém o próximo caractere de entrada. Os caracteres normalmente vem do teclado; A entrada de arquivos é discutida no Capítulo 7.A função putchar imprime um caractere cada vez que é chamado:

putchar(c)

imprime o conteúdo da variável inteira c como um caractere, geralmente na tela. As chamadas para putchar e printf podem ser intercaladas; a saída aparecerá na ordem em que as chamadas são feitas.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s